Provavelmente você já ouviu falar sobre Open Banking ou Open Finance, um dos assuntos mais falados no meio financeiro.

O que muitos ainda não sabem é sobre como eles impactam no nosso dia a dia. Iremos esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre esse assunto.

Boa leitura!

O que é Open Banking?

Em poucas palavras, pode-se dizer que o Open Banking é um sistema financeiro aberto. Isso significa que instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central (Bacen) podem compartilhar as informações do cliente, desde que ele (o cliente) esteja de acordo.

Atualmente, uma instituição não “enxerga” o relacionamento do cliente com outra instituição, então tem dificuldade de competir por ele com melhores serviços. Isso não é ruim só para as instituições, também é ruim para os clientes. Imagine que você esteja pagando um empréstimo com juros altos, o Open Banking irá facilitar que outro banco ou instituição financeira ofereça uma alternativa mais vantajosa para quitar essa dívida.

Quais são os benefícios do Open Banking e do Open Finance?

Vamos falar das vantagens que esse sistema financeiro traz.

  • Transparência no compartilhamento de dados e maior controle;
  • Mais liberdade para controlar produtos e serviços;
  • Inclusão financeira;
  • Menores taxas e tarifas;
  • Mais e melhores opções de produtos e serviços;
  • Rapidez nas contratações e portabilidade;
  • Mais segurança nas transações;
  • Gestão simplificada em uma única plataforma.

Quais bancos estão no Open Banking?

Apenas instituições financeiras que funcionam sob algum tipo de regulação oficial do Banco Central poderão participar aqui no Brasil.

Essas instituições classificadas como S1 – instituições que possuem porte igual ou superior a 10% do PIB ou que tenham atividade internacional relevante, e S2 – instituições de porte entre 1% e 10% do PIB, são obrigadas a participar do Open Banking. Como:

  • Banco do Brasil
  • Caixa Econômica
  • Bradesco
  • Itaú
  • Santander
  • BNDES
  • Citibank
  • Credit Suisse

As instituições que têm adesão voluntária são:

  • Pic Pay
  • Mercado Pago
  • Nubank

Entre outras instituições que são obrigatórias e que podem participarem de forma voluntária.

Assim, as empresas que participarem têm o direto de receber dados de seus concorrentes, mas também serão obrigadas a compartilhar os dados de suas respectivas bases. Uma grande característica é a reciprocidade.

As instituições deverão obrigatoriamente compartilhar os dados de seus clientes, caso eles peçam, com qualquer outro banco ou fintech, mas terão o prazo de 12 meses para acessar os dados, segundo regras do Banco Central. Depois desse prazo estipulado, o cliente precisará renovar o consentimento.

O que impacta na sua vida?

O Open Banking e Open Finance traz alguns potenciais para reverter em:

  • Produtos e serviços financeiros com tarifas e condições mais vantajosas para os usuários;
  • Estímulo à inclusão e educação financeira da população brasileira;
  • Incentivo à inovação e criação de novos modelos de negócio;
  • Maior transparência no fluxo das informações;
  • Mais competitividade entre as instituições financeiras;
  • Proporciona melhor experiência do consumidor.

Essa nova inovação será muito boa para o desenvolvimento financeiro do país. Esperamos ter tirado as dúvidas sobre esse assunto.  

Esperamos que esse conteúdo te ajude a alavancar o seu negócio. Caso tenha interesse de compartilhar outra dica, envie no e-mail gisele.nascimento@flux-it.com.br , vamos adorar!

Boa sorte!