API bancária

API bancária é a melhor forma de conectar seu software ou solução com todas as funcionalidades disponibilizadas pelo banco, como pagamento de tributos, contas de consumo, boletos e etc. Mas afinal o que é uma API?

Basicamente, uma API funciona um pouco como uma tomada, que é uma maneira padronizada para que qualquer dispositivo que necessita de energia elétrica possa acessar e usar a infraestrutura preexistente.

Pense em como você usa qualquer dispositivo elétrico. Você não precisa de um gerador portátil para conectá-lo. Tudo o que você precisa fazer é conectá-lo à rede existente. Da mesma forma, um desenvolvedor pode “conectar” seus programas à softwares existentes ou soluções complementares.

Ao levar a API para o universo das transações bancárias, é possível ganhar em agilidade e produtividade – deixando para trás os processos extremamente engessados e onerosos para as empresas.

Neste artigo vamos compreender melhor como a API bancária pode gerar benefícios para as organizações brasileiras. Confira.

Como funcionam as integrações bancárias atualmente?

Para que uma transação bancária aconteça, é preciso que várias partes estabeleçam uma conexão baseada na troca de informações, certo? É exatamente isso que as integrações bancárias proporcionam.

Se esse processo é feito manualmente, o tempo de processamento é muito alto. Afinal, várias pessoas precisam tirar um espaço do seu tempo para transmitir as informações necessárias. Dessa forma, um pagamento ou transferência pode levar horas (ou dias) para ser processado.

Para evitar toda essa lentidão, existem provedores que fazem a transmissão de dados de forma eletrônica. Portanto, a compreensão das integrações bancárias atuais passa pelo conhecimento de dois termos: EDI e VAN.

  • EDI (Electronic Data Interchange). EDI (ou “troca eletrônica de dados”) é o termo utilizada para se referir à transmissão automática de dados partindo de um sistema de computadores para outro. Ou seja, as mensagens eletrônicas são disparadas e processadas automaticamente pelas empresas envolvidas.
  • VAN (Value Added Network). VAN (ou “rede de valor agregado”) é um provedor de rede privada, através do qual os documentos EDI são transmitidos e trocados. Em outras palavras, é um canal de comunicação para mover dados do ponto A para o ponto B.

Padronização CNAB da Febraban

Para viabilizar a automação dos processos bancários, existe a figura do CNAB. Trata-se de uma padronização de arquivos interbancários da FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) utilizada tanto para a remessa quanto para o retorno de informações sobre clientes para as empresas que utilizam este tipo de serviço.

Ao utilizar o CNAB, clientes e bancos mantêm uma interface de informações por meio de arquivos digitais. A FEBRABAN fica responsável pela definição do padrão de comunicação – determinando o formato texto com colunas definidas.

Apesar de ser um padrão adotado pela FEBRABAN, cada banco pode fazer suas próprias modificações nos arquivos. Na prática, ao invés de ser um único layout para todos os bancos, se sua empresa, opta por esse tipo de integração, normalmente tem que desenvolver um documento (layout) diferente para cada banco.

O que é API?

A API (Application Programming Interface) representa uma evolução quando falamos sobre integração de informações. Afinal, trata-se do resultado da evolução de diversos sistemas e ferramentas.

Você já foi criar uma conta em um aplicativo e precisou apenas clicar no botão de integração com o Facebook para fazer um cadastro? Ou, então, pesquisou o preço de um produto em sites como Google Shopping ou Buscapé – conferindo os menores preços com links diretos para o site das lojas?

Esses são ótimos exemplos das APIs aplicadas no dia a dia. Ou seja, as APIs proporcionam a integração entre sistemas que possuem linguagem totalmente distintas de maneira ágil e segura – sem a necessidade de instalar recursos compatíveis com o sistema no qual se busca efetuar a integração.

Quais as vantagens da API?

Veja quais são as principais vantagens da API:

  • Facilidade de integração. Uma API é um componente que permite que diferentes plataformas, aplicativos e sistemas se conectem e compartilhem informações entre si e realizem diversos tipos de tarefas. Por exemplo, um determinado software pode ser usado dentro de outro para otimizar determinados processos.
  • Melhor integração. As APIs simplificam e facilitam a integração, permitindo que diferentes softwares reorganizem suas inter-relações de acordo com as necessidades específicas.
  • Serviços aprimorados. As APIs simplificam a implementação de novos aplicativos, modelos de negócios e produtos digitais e permitem uma complementação efetiva com produtos ou serviços de terceiros, enquanto melhoram seu desenvolvimento.
  • Inovação. As APIs são essenciais para a transformação digital e para a criação e desenvolvimento de modelos de negócios inovadores. Eles são a base da economia de aplicativos, que pode ser desenvolvida mais rapidamente, melhor e a um custo menor.

Por que usar API bancária é importante?

Com o uso da API bancária, a integração bancária não precisa ser difícil. Essa tecnologia pode ser aplicada para gerar várias vantagens para os usuários:

  • Fácil integração e documentação
  • Acesso exclusivo
  • Disponibilidade
  • PIX e pagamento instantâneo – que deve tornar as transações financeiras ainda mais práticos e eficientes para os brasileiros

Ou seja, a API bancária é um grande avanço para as empresas que buscam simplificar processos financeiros – viabilizando a movimentação de dinheiro com mais praticidade e segurança.

As APIs é que possibilita a melhor relação e o tão falado open-banking, mas isso será conteúdo de outra matéria.

No Banco Útil, você já consegue usufruir todas as funcionalidades de um contas a pagar, pagamento de tributos, boletos e contas de consumo através de APIs. O que deixa a comunicação entre sistemas mais seguras e mais ágeis.

Você já conhecia o conceito de API bancária? Como você enxerga a importância dessa tecnologia para a sua empresa? Deixe o seu comentário.

CNPJ: 04.913.711/0001-08